O design como ponte entre os sentidos e o mundo

Nem demais, nem de menos

Mantenha objetos de significado na sua casa, porém, cuidado com o exagero. Apesar de todos nós reunirmos ao longo da vida um arsenal de coisas que nos são queridas, nem tudo precisa ficar à vista. Estantes, mesinhas e bancadas congestionadas de itens enfeiam o visual e tornam mais difícil a limpeza diária. O bom é justamente ir alternando os objetos de tempos em tempos; assim, a decoração se renova e há sempre novas histórias para contar às visitas. Por fim, jamais abra mão do conforto com praticidade. Priorize sofás e poltronas que envolvam o corpo, tecidos de toque suave, cadeiras macias, colchões resistentes, luminárias que proporcionem luz agradável, além de toalhas, lençóis e travesseiros fofinhos. É isso o que dá qualidade à vida. Então, mãos a obra: o mundo novo da decoração acaba de se abrir à sua frente!

Este post integra o livro – Pequenas Mudanças, Grandes Transformações de Fabio Galeazzo, pela editora Alaúde

High Risk Solutions